Autoatendimento IPVA

Autoatendimento IPVA

Realize a consulta de débitos, verifique a autenticidade da guia, navegue pela
sessão de perguntas frequentes ou solicite suporte técnico.

Realize a consulta de débitos, verifique a autenticidade da guia, navegue pela sessão de perguntas frequentes ou solicite suporte técnico.

Consulte seus Débitos

Realize a consulta dos débitos de IPVA, emita os boletos ou pague diretamente através do Banco do Brasil.

Confira Autenticidade da Guia

Informe o RENAVAM e o número do documento constante na guia paraa conferir a autenticidade do seu carnê de IPVA.

Solicite Suporte Técnico

Encaminhe solicitação de suporte para a equipe da Central de Atendimento através do Formulário de Autoatendimento.

Perguntas Frequentes

Avisos Importantes

  • Tomar cuidado no recebimento – não confundir cota única com 1ª parcela.
  • Tomar cuidado nas autenticações, lançando-as nos campos corretos.
  • Todos os canhotos referentes a pagamento de imposto possuem código de barras.
  • Não confundir o recebimento das parcelas – 1ª, 2ª, 3ª, 4ª ou 5ª.
  • Se o contribuinte fizer a opção pelo pagamento do imposto referente ao ano de 2019 em cota única, os canhotos do parcelamento deverão ser inutilizados.
  • Se o contribuinte fizer a opção pelo pagamento do imposto referente ao ano de 2019 de forma parcelada, o canhoto referente à cota única deverá ser inutilizado.
  • Os canhotos só têm validade até o vencimento dos mesmos. Para pagar após o vencimento, o contribuinte poderá acessar o site da SEFAZ (www.sefaz.ms.gov.br) ou procurar uma AGENFA ou um Fácil. No site ele poderá emitir um novo Documento de Arrecadação (DAEMS), já com os valores atualizados de multa e juros.
  • O órgão arrecadador que receber a conta após o vencimento poderá ser responsabilizado pela diferença caso haja. Tal medida estará sendo adotada visando coibir o recebimento fora do prazo estabelecido nos documentos de arrecadação.

Como é realizado o cálculo do IPVA?

O valor do Imposto é calculado sobre os preços médios de mercado do automóvel usado (valor venal), multiplicado por sua alíquota. O valor de mercado é avaliado pela tabela da FIPE, contratada para apurar a base de cálculo do imposto.

As alíquotas do IPVA são:

  • 2% (dois por cento)

– caminhão com qualquer capacidade de carga.

– ônibus, micro-ônibus para transporte coletivo de passageiros.

– ciclomotor, motocicleta, triciclo e quadriciclo.

  • 3,5% (três e meio por cento)

– automóvel (carro de passeio), camioneta, camioneta de uso misto e utilitário.

Onde posso consultar a Tabela FIPE?

Clique aqui para consultar a Tabela FIPE.

Tem desconto no pagamento?

  • 15% para Pagamento à Vista, em parcela única, até a data de vencimento – 31/01/2019.

Quais são as formas de pagamento?

Há duas opções de pagamento para o IPVA de 2019:

• Em parcela única, com 15% de desconto, até 31/01/2019.
• Em até cinco parcelas, sem desconto, vencíveis em 31/01/2019, 28/02/2019, 29/03/2019, 30/04/2019 e 31/05/2019.

Quais são os locais onde pode ser realizado o pagamento?

O pagamento poderá ser feito de várias formas:

  • Diretamente nos Bancos Credenciados que recolhem Tributos do Estado de MS, em qualquer Unidade da Federação. São eles:
    • BANCO DO BRASIL
    • BANCO ITAÚ
    • CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
    • BANCO (Conta Fácil)
    • BANCO COOPERATIVO SICREDI
    • BANCO BRADESCO
    • BANCO SAFRA
    • BANCO SANTANDER S.A.
    • BRB – BANCO DE BRASÍLIA S.A.
  • Postos de arrecadação do DETRAN-MS.
  • Nas Agências dos Correios.
  • Pela Internet através dos bancos conveniados.
  • Nas AGENFAS (Agências Fazendárias) de todo o Estado, que possuem caixa bancário.
  • Nos Fácil de Campo Grande (Aero Rancho, Guaicurus, Cel. Antonino e Shopping Bosque dos Ipês), no horário das 08h às 16h.
  • Nos caixas eletrônicos através do código de barras.
  • Nas casas lotéricas para valores de até R$ 1.000,00, até às 18h.

Como realizar o pagamento após o vencimento?

O valor do imposto só poderá ser pago nos bancos até a data de vencimento do mesmo. Para pagar após o vencimento, o contribuinte poderá acessar o site da SEFAZ (www.sefaz.ms.gov.br), procurar uma AGENFA (Agência Fazendária), os Fácil de Campo Grande (Aero Rancho, Guaicurus, Cel. Antonino e Shopping Bosque dos Ipês), no horário das 08h às 16h ou ainda procurar a Unidade de Acompanhamento e Arrecadação de Outros Tributos (07h30min às 13h30min) para solicitar um novo Documento de Arrecadação (DAEMS), para pagamento, já com os valores atualizados de multa e juros (multa fracionada dia a dia, até o limite máximo de 10% e juros de 1% ao mês ou fração).

Informações sobre o envio da Notificação do IPVA 2019

  • A Notificação para pagamento do IPVA começa a ser postada no dia 06 de dezembro de 2018. Totalmente reformulada, mais clara e moderna, deverá chegar à casa dos proprietários com cerca de dois meses de antecedência.
  • A Notificação é única, independente da opção do contribuinte de pagar à vista ou em até cinco vezes. A intenção do governo do Estado é simplificar o processo e facilitar o entendimento do valor por parte do proprietário de veículo automotor.

Qual o modelo/layout da Notificação do IPVA 2019?

A Notificação do IPVA 2019, recebida pelo contribuinte via “Correios”, terá um único modelo, aprovada através do Decreto nº 12.655, de 20 de novembro de 2008, na redação dada pelo Decreto nº 15.103, de 20 de novembro de 2018, conforme abaixo.

 

FRENTE

  1. JANELA COM INFORMAÇÕES, INSTRUÇÕES PARA PAGAMENTO DO IPVA E VERIFICAÇÃO DE AUTENTICIDADE DO DOCUMENTO

Contém informações sobre a Notificação para pagamento do IPVA, prazo de impugnação, opções de pagamento do imposto, como obter segunda via do Documento de Arrecadação (DAEMS), onde obter informações sobre o imposto e onde efetuar pagamentos em atraso e conferência do Documento de Arrecadação (DAEMS) do IPVA.

  1. MENSAGENS DO GOVERNO DO ESTADO DO MS
  2. JANELA COM DADOS DO DESTINATÁRIO

Contém o nome do contribuinte e o endereço de correspondência do mesmo.

  1. JANELA PARA USO DOS CORREIOS

Contém campos para justificativa do motivo de não entrega da correspondência, bem como a data e a assinatura do responsável.

VERSO

O verso da Notificação é composto de 7 canhotos. São eles:

  1. PRIMEIRA PARCELA:

Destinado ao pagamento da primeira parcela do imposto, quando o contribuinte fez a opção pelo pagamento parcelado em até 5 (cinco) vezes. O canhoto é composto dos campos: placa do veículo, data de vencimento da parcela (neste caso, 31/01/2019), código do tributo que está sendo recolhido (nesse caso, 213), código de barras, ano de referência do imposto (2019), número do documento (número interno de referência da SEFAZ-MS), valor da parcela a ser paga.

  1. SEGUNDA PARCELA:

Destinado ao pagamento da segunda parcela do imposto, quando o contribuinte fez a opção pelo pagamento parcelado em 5 (cinco) vezes. A composição do canhoto é similar a do canhoto da Primeira Parcela, tendo somente como diferencial a data de vencimento da mesma, que nesse caso é 28/02/2019.

  1. TERCEIRA PARCELA:

Destinado ao pagamento da terceira parcela do imposto, quando o contribuinte fez a opção pelo pagamento parcelado em 5 (cinco) vezes. A composição do canhoto é similar a do canhoto da Primeira Parcela, tendo somente como diferencial a data de vencimento da mesma, que nesse caso é 29/03/2019.

  1. QUARTA PARCELA:

Destinado ao pagamento da quarta parcela do imposto, quando o contribuinte fez a opção pelo pagamento parcelado em 5 (cinco) vezes. A composição do canhoto é similar a do canhoto da Primeira Parcela, tendo somente como diferencial a data de vencimento da mesma, que nesse caso é 30/04/2019.

  1. QUINTA PARCELA:

Destinado ao pagamento da quinta parcela do imposto, quando o contribuinte fez a opção pelo pagamento parcelado em 5 (cinco) vezes. A composição do canhoto é similar a do canhoto da Primeira Parcela, tendo somente como diferencial a data de vencimento da mesma, que nesse caso é 31/05/2019.

  1. COMPROVANTE DO CONTRIBUINTE:

Canhoto onde serão autenticados os pagamentos efetuados pelo contribuinte, de acordo com a modalidade de pagamento escolhida. É o comprovante que o contribuinte tem de que suas obrigações foram quitadas. O canhoto é composto dos campos: exercício do imposto (2019), nome do proprietário do veículo e dados do veículo (placa, número do RENAVAM, marca e modelo, ano de fabricação, cor predominante, município de registro, número do chassi) – primeira janela do canhoto. Na segunda janela, constam os campos: valor venal do veículo, alíquota de cálculo do imposto e valor total do IPVA (sem desconto) e abaixo, os valores discriminados para pagamento, seja em cota única ou parcelados. Além das janelas citadas, constam as janelas destinadas as autenticações, de acordo com a modalidade escolhida de pagamento.

  1. COTA ÚNICA:

Destinado ao pagamento do imposto em valor único, com desconto de 15% sobre o valor, com pagamento até 31/01/2019. O canhoto é composto dos campos: placa do veículo, data de vencimento da cota única, código do tributo que está sendo recolhido (nesse caso, 210), código de barras, data de referência do imposto (2019), número do documento (número interno de referência da SEFAZ-MS), valor do imposto já com o desconto de 15%.

Imunidade e Benefícios Fiscais

Quem tem direito à imunidade no pagamento do IPVA?

São imunes do IPVA, relativamente aos veículos aéreos, aquáticos e terrestres integrantes dos seus respectivos patrimônios:

  • A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios;
  • Os partidos políticos, inclusive suas fundações, as entidades sindicais dos trabalhadores, as instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos, atendidos os requisitos do art. 14 do Código Tributário Nacional, e do art. 3º, § 4º, da Lei Estadual Nº 1810, de 22 de dezembro de 1997.
  • As autarquias e as fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, desde que tais veículos estejam vinculados às suas finalidades essenciais, ou às delas decorrentes.
  • Os templos de qualquer culto.

Quem tem direito à isenção no pagamento do IPVA?

Ficam isentos do pagamento do IPVA os seguintes veículos:

  • a máquina agrícola e a de terraplenagem e o trator, bem como a aeronave de uso exclusivamente agrícola;
  • a locomotiva e o vagão ou o vagonete automovidos, de uso ferroviário;
  • a embarcação de pescador profissional, pessoa física, por ele utilizada individualmente na atividade pesqueira;
  • o ônibus de transporte coletivo urbano, que tenha rampa ou outro equipamento especial de ascenso e de descenso para deficiente físico;
  • o triciclo e o quadriciclo, para deficiente físico, de uso individual;
  • os destinados exclusivamente ao socorro de feridos e doentes.
  • os destinados ao combate de incêndios, quando não pertencente à pessoa imune;
  • os rodoviários utilizados efetivamente como táxi, com capacidade para até cinco pessoas, limitada a isenção a um veículo por beneficiário;
  • os veículos com mais de 20 anos de fabricação;
  • os pertencentes ao turista estrangeiro, durante seu período de permanência no País, nunca superior a um ano, em relação a veículo de sua propriedade ou posse, não matriculado, não inscrito ou não registrado, ou não averbado, não assentado, não licenciado, não inspecionado ou não vistoriado, em Município de Mato Grosso do Sul;
  • pertencentes à Embaixada, à Representação Consular, ao embaixador e ao representante consular, bem como à pessoa que faça jus a tratamento diplomático, quanto ao veículo de sua propriedade ou posse, condicionado o benefício ao país de origem que adote reciprocidade de tratamento.

Quem tem direito à redução no pagamento do IPVA?

  • Fica concedida redução de cinquenta por cento da base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), relativo à primeira tributação, incidente sobre a propriedade dos veículos novos motorizados classificados na posição 8711 da NBM/SH, de cilindrada igual ou inferior a 150 cc, adquiridos a partir de 1° de janeiro de 2019 Decreto Nº 15.091/2018, de revendedores localizados no Estado de Mato Grosso do Sul, credenciados pelo Sindicato de Concessionárias de Veículos Automotores do Estado de Mato Grosso do Sul.
  • Reduz-se também a base de cálculo do exercício 2019, relativo a veículos automotores pertencentes à frota de pessoas, naturais e jurídicas, que tenham domicílio no Estado com frotas compostas por 30 ou mais veículos sujeitos à tributação, registrados em seu nome (carros de passeio e utilitários, motos, carretas, caminhões, ônibus e micro-ônibus). No caso de carretas, caminhões, ônibus e micro-ônibus passarão de 2% do valor da tabela FIPE para 1%, no caso de carros de passeio e utilitários de 3,5% para 2% e motos de 2% para 1,5%. (Decreto 9.918/2000, Art.2ª-A);
  • O IPVA devido por proprietário ou possuidor, paraplégicos ou portadores de deficiência física, impossibilitados de utilizar o modelo comum, fica reduzido de sessenta por cento, relativamente ao veículo automotor que se destine exclusivamente ao seu uso (Lei 1.810/1997 art. 154).

Procedimentos

Como solicitar a exclusão de IPVA por motivo de furto/roubo?

A SEFAZ já recebe as informações de furto/roubo automaticamente do sistema da Secretária de Segurança Pública, não necessitando, na maioria das vezes, que seja solicitada a exclusão, caso a informação não tenha sido repassada para esta SEFAZ, o contribuinte deverá apresentar os seguintes documentos:

a.  Cópia do Boletim de Ocorrência;

b.  Que o Boletim de Ocorrência esteja cadastrado no sistema da DEFURV;

c.  Cópia do documento do veículo.

Como solicitar a isenção para táxi/mototáxi?

Documentos a serem apresentados:

a.  Para taxistas/mototaxistas de Campo Grande, apresentar cópia da carteirinha de taxista/mototaxista e a carteirinha de autorização de tráfego (alvará) do exercício ao qual se pleiteia a isenção, documentos esses expedidos pela Prefeitura;
b.  Para taxistas/mototaxistas do interior, apresentar alvará do exercício ao qual se pleiteia a isenção, documentos esses expedidos pela Prefeitura;
c.  Cópia do documento do veículo, em nome do taxista/mototaxista;
d.  IPVA pago em dia, em caso de o taxista/mototaxista possuir outros veículos, além do a que requer a isenção;
e.  Este pedido deverá ser renovado, todos os anos.

Como solicitar a redução do IPVA para deficientes físicos?

Documentos a serem apresentados:

a.  Cópia do Laudo do Detran-MS que declara a deficiência do requerente ou
b.  Cópia de atestados do SUS ou entidades conveniadas com o SUS (Postos de Saúde do Estado ou Prefeitura), onde deva ser declarada por escrito a deficiência e não somente fazer menção à CID;
c.  Cópia do documento do veículo em nome do deficiente;
d.  Uma vez deferido o pedido de redução de IPVA para deficiente físico, concedido para determinado veículo, não há necessidade de o deficiente renovar o pedido anualmente, devendo, este, procurar esta SEFAZ somente quando comprar veículo novo;
e.  Quando o deficiente vende seu veículo a terceiro que não possui deficiência, o veículo perde o benefício da redução de IPVA de 60%, a partir do mês em que ocorrer a venda, respondendo pelos 60% do mês da venda até dezembro do exercício da venda, o comprador não-deficiente.

Consultas

Onde posso consultar a Legislação Estadual relacionada?

» Lei Estadual Nº 1.810/1997 (CTE) e alterações – Dispõe sobre os tributos de competência do Estado e dá outras providências.

» Lei Estadual Nº 3.476/2007 – Dispõe sobre o Processo Administrativo Tributário relativo ao Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores.

» Decreto Nº 9.918/2000 e alterações – Dispõe sobre a isenção do IPVA relativo à primeira tributação, nos casos que especifica, e dá outras providências.

» Decreto Nº 12.655/2008 e alterações – Dispõe sobre o prazo de pagamento do crédito tributário relativo ao IPVA, nas hipóteses que especifica, e sobre o documento denominado Notificação, a ser utilizado na constituição do crédito tributário relativo ao referido imposto, e dá outras providências.

» Decreto Nº 15.093/2018 – Publica a tabela contendo o valor fixado como base de cálculo do IPVA relativo ao exercício de 2019, estabelece prazos para o seu pagamento, e dá outras providências.

» Decreto Nº 15.091/2018 – Altera a redação do caput do art. 1º do Decreto nº 12.647, de 5 de novembro de 2008, que dispõe sobre a redução de base de cálculo do IPVA relativo à primeira tributação aos veículos que menciona.

» Decreto Nº 15.092/2018 – Dispõe sobre redução da base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), nas hipóteses que especifica, e dá outras providências.

Onde posso obter maiores informações?

Para maiores informações, o contribuinte contará com os seguintes meios:

  • Site SEFAZ: www.sefaz.ms.gov.br
  • Agências Fazendárias (AGENFAS).
  • Através dos telefones: (67) 3316-7500 / 7534/ 7541
  • Unidade de Acompanhamento e Arrecadação de Outros Tributos (UNAOT) – Avenida Fernando Correa da Costa, 858 – Centro – Campo Grande/MS – (7h30 às 13h30)

Canais de Atendimento

UNAOT - Unidade de Acompanhamento e Arrecadação de Outros Tributos/IPVA

Atendimento Presencial

Av. Fernando Corrêa da Costa, 858 - Centro
Campo Grande - MS
Expediente: Seg. à Sex das 7h30 às 13h30

Atendimento Telefônico

Telefones: (67) 3316-7500 / 3316-7534 / 3316-7541
Expediente: Seg. à Sex das 7h30 às 13h30

Fale Conosco

Clique aqui para acessar o Fale Conosco.